VLibras

Banco de Notícias

O SindMPU continuará a Jornada de Lutas e Mobilização para obter a recomposição inflacionária da categoria, as novas ações se darão  6 (amanhã) e 7 de abril. 

 

A primeira atividade desta semana será uma Assembleia Ampliada a ser realizada no dia 6 de abril às 19h sobre o direito dos servidores e servidoras à recomposição inflacionária. Já na quinta-feira (7) todos devem enviar e-mail para o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, com as devidas reivindicações, além de se vestir de preto durante o horário de trabalho e marcar as redes sociais do SindMPU: @sindmpu_nacional no Instagram, @sindmpu no Twitter e Sindmpu Nacional no Facebook. 

 

Neste momento, o Sindicato conta com a adesão de todos e todas, já que a categoria se encontra há vários anos sem reajuste inflacionário, acumulando perdas monetárias, o que reduz o poder de compra e prejudica o sustento de suas famílias.

 

Acesse aqui os Stickers (figurinhas de WhatsApp), tema para redes sociais, cards para a postagem e o modelo de texto para encaminhar ao PGR.

O SindMPU dará continuidade à Jornada de Lutas e Mobilização em defesa e valorização do Servidor do Ministério Público da União (MPU), Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) durante o dia 23 de março. A Diretoria Executiva Colegiada Nacional (DENC) promoverá uma série de ações e convoca a categoria para participar.

 

De início, o servidor e a servidora deverá assinar o Manifesto em Defesa dos Direitos dos Servidores do MPU, que se encontra na petição pública, por meio do site acessível no link https://peticaopublica.com.br/?pi=BR123396, em continuidade participar do Ato de Mobilização Nacional descentralizado em cada Estado, a ser realizado das 15h até as 17h na Frente da sede: do Ministério Público Federal, na respectiva capital; do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios; do Ministério Público do Trabalho, na respectiva capital; e, no Ministério Público Militar, na respectiva capital, caso não seja possível participar de forma presencial, os interessados podem aderir virtualmente. 

 

Ainda seguindo o cronograma, o Sindicato promoverá três lives sobre as principais demandas dos servidores (as):

 

-Recomposição Inflacionária dos Servidores do MPU em 2022 e o Orçamento da União – Possibilidades em ano eleitoral, no dia 23.03, às 15:00 horas. (https://us02web.zoom.us/j/81740156026?pwd=Wm1wWlBnZHY2TTBHU2s2cXZpWG9XZz09)

 

-Direito de Greve dos servidores do MPU – pós entendimento do STF, no dia 23.03, às 16:00 horas. (https://us02web.zoom.us/j/85758564352?pwd=bEZSK3pBVzFKMnRtY2UrK2ZORXFuUT09

 

-Assembleia Ampliada sobre as estratégias da Jornada de Lutas e Mobilização em defesa e valorização do Servidor do Ministério Público da União (MPU), Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), no dia 23.03, às 19:00 horas (https://us02web.zoom.us/j/87517250703?pwd=c1dNZUovL0VEWlhUNk9iQ2ptMWRxQT09

 

É importante que os servidores postem nas redes sociais fotos, prints e vídeos aderindo à mobilização, marcando no Instagram o @sindmpu_nacional, acompanhada da hashtag #ServidoresdoMPUMobilizados



Acesse aqui o banco de artes para a jornada de Mobilização 

O SindMPU iniciou a sua Jornada de Lutas e Mobilização em defesa e valorização do Servidor do Ministério Público da União (MPU), Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) com a mobilização nacional nesta quarta-feira (16), em Brasília. O ato, em conjunto com outras entidades, teve o objetivo de reivindicar a recomposição salarial dos servidores públicos federais.  O SindMPU contou com mais de 40 servidores e servidoras, entre diretores e diretoras  seccionais, filiados e filiadas. 

 

A mobilização teve início às 9h no espaço do servidor, com palavras de ordem e discursos dos dirigentes das entidades, seguida de uma caminhada até o Ministério da Economia. No período da tarde, o SindMPU fez um ato em frente à sede da Procuradoria-Geral da República, com adesão de vários servidores, que desciam para participar pessoalmente, ou abriam as suas janelas como sinal de insatisfação pela falta de recomposição inflacionária real desde 2016. 

 

O diretor executivo, Adriel Gael; o diretor jurídico, Renato Cantoni; os diretores da seccional de Goiás, Gilmar Barros; da Bahia, José Lisboa; de Santa Catarina, Antônio Vale;  e, de Pernambuco, Adriane da Silva, fizeram o uso da palavra  no carro de som para alertar a categoria sobre a necessidade de aderir à Jornada de Lutas  pela recomposição inflacionária das remunerações, a fim de cessar as discrepâncias no auxílio-saúde, que ferem a isonomia, e reforçar a necessidade de pagamentos dos benefícios dos servidores.

 

Estiveram presentes: do Acre, Luiz Cunha; de Alagoas, Rafael Barreto; da Bahia, José Lisboa; do Ceará, Aline Alencar, Francisco Lima, Lindemberg Andre e Marcos Moreira; do Distrito Federal, Velton Cunha, João de Brito e Rui Coutinho; de Goiás, Alexsander Amaral e Gilmar Barros; do Maranhão, Armando Gomes e Leoncio Morais; de Minas Gerais, Bruna De Pieri; do Mato Grosso, Amizael Francisco; da Paraíba, Daniel Jose; do Pará, Alceanira de Souza; do Paraná, Neiton Dudziaki, Renato Cantoni e Wilson Henrique;  de Pernambuco, Adriane Candido e Marcia Broxado; de São Paulo, Elizabeth Zimmermann; de Santa Catarina, Antonio Pedroza e de Sergipe, Roberto Negri. 

 

O dia foi encerrado com uma reunião entre a DENC e os diretores seccionais no Hotel Kubitscheck Plaza, no qual se elaborou um indicativo de calendário de mobilização da categoria para todo o mês de março, que será disponibilizado nos próximos dias.

SindMPU convoca servidores e servidoras para mobilizações do dia 16 de março

 

A Diretoria Executiva Nacional Colegiada e o Colégio de Diretores (CD) do SindMPU se reuniram, extraordinariamente, neste sábado (12) para decidir sobre os atos a serem realizados na mobilização nacional do dia 16 de março em Brasília. 

 

Este é o início da jornada de lutas e mobilização em defesa e valorização do Servidor do Ministério Público da União  (MPU), Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).  O objetivo é conquistar a recomposição inflacionária das remunerações, cessar as discrepâncias no auxílio-saúde que ferem a isonomia, e reforçar a necessidade de pagamentos dos benefícios dos servidores.

 

Os servidores não aguentam mais pagar pelas mordomias e benesses dos membros do MPU com o dinheiro público, que recebem pagamentos em pecúnia astronômicos, ultrapassando R $400 mil, conforme noticiados em veículos da grande mídia, em dezembro do ano passado.

 

Como se não bastasse tal absurdo, o Procurador-Geral da República, na reunião do CNMP, do dia 08 de março do corrente ano, afirmou que existem orçamento e recursos financeiros para pagar os benefícios, como GECO, PAE e outras pecúnias em dinheiro para os Procuradores.  Veja o vídeo no link: https://youtu.be/pasnZtSuXBg

 

Enquanto isso, os servidores ficam sem recomposição inflacionária nos Vencimentos Básicos, sem tratamento isonômico com os Procuradores em referência ao Auxílio-Saúde,  sem os pagamentos dos benefícios que estão reconhecidos desde 2005, como os próprios quintos.

 

Por isso,  a Diretoria Executiva Nacional Colegiada do SindMPU, em conjunto com o Colégio de Diretores convocam a todos os (as) filiados (as) e as suas Diretorias Seccionais para juntos lutarmos e pressionarmos a Administração do MPU, para que assim possamos garantir os nossos direitos. 

 

A nossa primeira ação da Jornada de Lutas seguirá o seguinte calendário:

 

Dia 15 de março, Terça-feira.

15h. Participação de Audiência Pública na Câmara dos Deputados convocada pelos parlamentares que fazem parte da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público com o tema “Recomposição Salarial para os Servidores Públicos”. 

 

 Dia 16 de março, Quarta-feira.

9h. Ato pela Recomposição Inflacionária no espaço do Servidor;

14h. Ato em frente à Procuradoria Geral da República;

19h. Reunião entre a diretoria nacional e os diretores seccionais presentes em Brasília. 

 

Para que as nossas ações possam ter maior visibilidade para a Administração do Ministério Público da União e os seus ramos, propomos que:

  1. cada servidor e servidora se vista de preto ou coloque uma faixa preta no braço em sinal de luto em defesa e valorização do servidor público do Ministério Público da União durante todo o seu expediente;
  2. desligue e/ou deslogue todos os seus equipamentos de trabalho das 15:00 até as 17:00;
  3. Poste nas redes sociais sobre o ato e marcar o sindicato no Instagram @sindmpu_nacional, no Twitter @sindmpu, no Facebook sindmpu nacional com a #ServidoresdoMPUMobilizados; e, 
  4. Encaminhe os vídeos e fotos para o WhatsApp institucional do SindMPU (61)9.9843-4583, para que possamos divulgar nas redes sociais.



 

 

Sandra Rodrigues, de Pernambuco, é Analista do MPU/Desenvolvimento de Sistemas e exerceu papéis de liderança como Coordenadora de Tecnologia da Informação e Comunicação e como Coordenadora do Centro de Excelência 01. Ingressou no Ministério Público Federal (MPF) em 1995, no primeiro concurso da instituição, e desde o início de sua carreira é sindicalizada. “É muito importante qualquer trabalhador ser associado a um sindicato, porque é uma forma de você trabalhar as reivindicações e necessidades”, afirmou. 

 

Inclusive, em Pernambuco, Sandra afirmou ter grandes lideranças femininas no Sindicato, como a diretora administrativa da seccional, Adriane Cândido. 

 

A servidora trabalha em uma área tida como masculina: tecnologia da informação. Por toda a vida foi acostumada a ser a única mulher no ambiente de trabalho, porém sempre percebeu respeito dos colegas “eu nunca me senti diferente, sempre me senti bem igual”, admitiu. Curiosamente, a área de TI na Procuradoria da República em Pernambuco (PRPE) em que trabalha era ocupada majoritariamente por mulheres. 

 

Sua equipe de trabalho teve grande participação no desenvolvimento do Sistema de Controle de Processos Judiciais/Inquéritos Policiais 1ª Instância (CAETÉS) e foi responsável por implantá-lo em todas as primeiras instâncias do Brasil. O projeto foi desenvolvido em sua maioria por mulheres, que auxiliaram na migração de dados para o sistema Único; agora o foco é no futuro, com o desenvolvimento de soluções de inteligência artificial para o MPF. 

 

A pernambucana se mostra entusiasmada com os seus feitos, e pretende dar continuidade ao trabalho já realizado. Neste mês da mulher destacamos o Talento, a Garra e o Protagonismo das vozes femininas, e Sandra Rodrigues é uma delas.

 

O SindMPU realizou nesta segunda-feira (7) a II Reunião Extraordinária do Colégio de Diretores que decidiu por aderir às mobilizações do dia 16 de março convocada por entidades do serviço público em Brasília, a fim de chamar a atenção do Governo Federal para a reivindicação dos servidores, principalmente referente ao reajuste salarial. 

 

A Diretoria Executiva Nacional Colegiada (DENC) convoca os diretores seccionais a encaminhar um ou dois representantes à Brasília. O Diretor Executivo Seccional deve encaminhar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. com a autorização para os descontos dos valores gastos com a vinda dos representantes do repasse da seccional. Esta é uma exigência do Conselho Fiscal Nacional (CFN), assim as  reservas e passagem só serão adquiridas após o envio do email. 

 

Além disso, o Colégio de Diretores (CD) entendeu não haver empecilhos para a posse das novas diretorias: Seccionais e Nacional, fora de AGN. Não obstante, foi informado ao CD a impossibilidade da realização da Assembleia Geral Ordinária (AGO) devido à questões estatutárias. Assim será apresentado requerimento ao CD e sorteado um relator para emissão de parecer com proposta  da melhor data para a realização de Assembleia Geral Ordinária.

 

Por fim, foram passados todos os pormenores dos atos realizados dia 18 de fevereiro em frente a Procuradoria-Geral da República, bem como da reunião realizada com o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, sobre a recomposição inflacionária, do auxílio-saúde e da alteração do nível de escolaridade exigido para o cargo de Técnico do Ministério Público da União (MPU).

 


Matéria atualizada em 09/03/22 às 13h24

Nota de Repúdio

O Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União - SindMPU repudia veementemente a fala sexista e misógina do Deputado Estadual de São Paulo Arthur do Val (Podemos), conhecido como “Mamãe Falei”, em relação às brasileiras e às refugiadas ucranianas.

 

Ao exteriorizar o que pensa a um grupo de amigos, o deputado traz à tona todo desrespeito, ultraje e a objetificação sexual da mulher, não importando o contexto em que esteja inserida. Neste caso, um dos mais horríveis, no qual as mulheres tentam fugir de uma guerra com bebês e crianças. Ao se referir às ucranianas e brasileiras de forma tão vil e pejorativa, o parlamentar afrontou e agrediu a todas as mulheres.

 

A objetificação sexual da mulher, retirando-a da sua posição de sujeito e transformando-a em objeto de desejo, gera sérias consequências, incita à violência e à cultura do estupro. Em situações de guerra, as mulheres são mais propensas a serem coagidas e pressionadas sexualmente como mecanismo para sua sobrevivência ou como um trunfo para desmoralizá-las, a suas famílias e sociedade em que convivem.

 

Os áudios do parlamentar vieram a público às vésperas do Dia Internacional da Mulher, data que marca o momento de reflexão e luta não só contra o machismo, a desigualdade salarial mas, também, todas as formas de violência contra a mulher.

 

Não podemos aceitar e/ou banalizar o comportamento de uma pessoa pública que deveria pautar-se pelo respeito, segurança e decoro à dignidade da pessoa humana, especialmente às mulheres, independente de credo, raça ou condição social.

 

O deputado ainda tentou explicar o inexplicável, justificar o injustificável. Algo típico que os algozes fazem: tentam defender seus mais vis comportamentos. Esperamos que o fato seja seriamente apurado, seguindo o devido processo legal.

 

Lutamos para que as mulheres sejam respeitadas como sujeitos, tenham seus direitos resguardados, ocupem os espaços que desejarem, participem no debate público e que, sua integridade física e emocional, seja preservada.

 

SindMPU

O SindMPU preparou com dedicação especial uma série de ações em comemoração ao mês das mulheres. A intenção é que as ações se estendam para além do dia 8 de março, o Dia Internacional das Mulheres. As ações são organizadas pela Diretoria Nacional Executiva Colegiada e conta com a coordenação das futuras diretoras Bruna Pieri e Rejane Lopes, e com a colaboração de sindicalizadas do SindMPU, entre elas Angelica Travnisk, Célia Tosta e Alceanira Souza, que participam do GT Mulheres.

 

Na programação se destacam palestras, workshops, projetos, sorteio e muito mais. O objetivo é demonstrar os talentos e histórias das colegas servidoras do Ministério Público da União, bem como trazer conhecimento e reflexão sobre o cenário atual das mulheres, estimular o protagonismo sindical feminino e o autocuidado. 

 

Durante todo o mês serão divulgados talentos das servidoras, recadinhos das colegas, reportagens sobre protagonismo feminino e novos convênios para as filiadas.

 

Acompanhe o calendário completo:

  • 07/03 às 17h - Workshop - "Método do Gaia Facial Fit: Massagem facial", com Érica Sanfelice (plataforma Zoom, com transmissão no YouTube do SindMPU);
  • 08/03 às 15h - Palestra online - "Percurso histórico sobre as posições ocupadas pelas mulheres", com Bruna Belo (plataforma Zoom);
  • 09/03 às 20h - Workshop - Astrologia além dos signos, com Titi Vidal (inscrição diretamente no site http://lp.titividal.com.br/alem-dos-signos-inscricao/?campanha=captacao1);
  • 15 e 16 às 19:30h e 17/03 às 20h - "Projeto: Autocuidado e Estilo de Vida - com base na Ayurveda, Yoga e Mudras", com Sonia Maggiotto (plataforma Zoom, com transmissão no YouTube do SindMPU);
  • 22/03 às 16h - Palestra e roda de conversa on-line - “Pandemia e seus impactos na vida das mulheres”, com Raysha Nery, psicóloga, e  Lara Werner, sanitarista, extensionistas do programa Clínica Feminista na Perspectiva da Interseccionalidade, Instituto de Psicologia da UFRGS.  (plataforma Zoom);
  • 24/03 às 19h30 - Palestra - "Crimes contra as mulheres" com a dra. Natalie Malveiro (plataforma Zoom);
  • 29/03 às 14h - Sorteio de DaySpa para as participantes inscritas nas palestras (transmissão no YouTube do SindMPU).

 

Para participar do Workshop, Palestras e Roda de Conversa e Projeto de auto-cuidado é necessário se inscrever no link abaixo: https://forms.gle/ybkG2iu6EHRcQ17H7

C
onfira todas as ações aqui: https://heylink.me/sindmpu/

 

 

Página 1 de 74

Sobre o sindicato

O SindMPU é a legítima entidade sindical representativa dos servidores do MPU (Ministério Público da União), do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e da ESMPU (Escola Superior do Ministério Público da União).

 

 

 

 

Baixe o App SindMPU

 

 

 

Informações

Nosso horário de atendimento é das 12hs às 19hs de segunda a sexta. Exceto para o setor Jurídico que inicia a partis das 14hs.

  • Endereço:
    SAUS Quadra. 05 - Bloco K, SHCS
    Edifício OK OFFICE TOWER Sls. 501 a 507
    Brasília/DF, CEP: 70.070-937
    CNPJ: 01.206.941/0001-49

  • Ligação Gratuita: 0800 717 7790 

    (Atendimento do setor Jurídico a partir das 14hs)

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) está em vigor. O SindMPU já está adequado à nova legislação.
Nossos sistemas usam cookies para melhorar a experiência do usuário. Confirme que aceita a sua utilização.

Aceitar